Contos Minilua: A admirável #182

E sim, para participar, não tem mistério. Para tal, envie o seu texto para: [email protected]! A todos,uma excelente leitura!




A Admirável

Por: Paulo Matheus

teen-couple-sex-vert

Ele caminhava com as mãos nos bolsos da blusa, a rua vazia e silenciosa mergulhava no escuro da noite fria. Seus passos ecoavam de forma calma contra a calçada, a casa que ele procurava parecia estar logo à frente, conferiu no celular o endereço e estava certo. Ele estava ansioso e um pouco nervoso, conversou com ela durante semanas pela internet e agora estava indo encontrá-la. Ela morava sozinha, o que era muito bom, pois teriam privacidade para aprontarem o que quisessem.

Chegou a casa e conferiu de novo o endereço no celular, estava no lugar certo. Tocou a campainha e esperou, com as mãos enfiadas nos bolsos da blusa se controlando para não transparecer seu nervosismo. Ninguém atendeu a porta então resolveu tocar de novo a campainha, mas a maçaneta girou e ela se abriu antes que ele encostasse o dedo no botão. Ele ficou boquiaberto ao ver os fios de cabelo ruivo descendo em cascata pelo ombro dela, era mais bonita do que imaginava.

- Oi! – disse ela num tom animado.

- Oi… – conseguiu responder, meio sem jeito.

- Vamos entre está frio ai fora.

Ele entrou enquanto ela fechava a porta atrás dele, sentiu o ar quente e reconfortante do lugar tomar conta do seu corpo, não demorou para suas mãos começarem a suar.

- Viu, falei que seria fácil encontrar a minha casa – ela caminhou na direção dele sorridente.

- Sim foi mesmo – ele morava longe e teve que pegar dois ônibus para chegar até ali, deu a desculpa para sua mãe de que iria passar a noite na casa de um amigo, ela desconfiou, mas acabou deixando.

Ela fez sinal para que ele se sentasse e foi buscar alguma coisa na cozinha, ele se sentou e começou a observar melhor o lugar. Era uma casa simples mas nem por isso modesta, havia uma televisão enorme sob a estante e mais abaixo um videogame, pelo jeito eles compartilhavam alguns interesses. No canto da sala havia uma pequena estante de livros adornada por bonecos de ação e objetos do tipo, nas paredes uma tinta verde escura quase cinza deixava o ambiente acolhedor e confortável.

Ela voltou com uma garrafa de vinho e duas taças, deu uma para ele e começou a despejar o liquido vermelho. Ele tinha dezoito anos e nunca tinha bebido, foi uma escolha dele, mas naquele momento não quis protestar, deixou que ela enchesse sua taça até a metade. Ele levou a taça à boca e sentiu o liquido descer pela garganta queimando, mas foi uma sensação boa teve que admitir.

Ela também bebeu um gole, seus lábios carnudos ficaram um pouco vermelhos de vinho até ela limpar com a língua. Ela era a mulher mais bonita e gostosa que ele já tinha visto, não podia acreditar que uma mulher três anos mais velha do que ele já na faculdade estava dando mole para alguém como ele, um cara franzino e tímido.

- Você parece nervoso – disse ela tomando mais um gole.

- É um pouco – ele estava visivelmente desconfortável.

- Você já namorou alguma vez?

 Ele sentiu um calor estranho subir pelo peito.

 - Não… Você já? – seu rosto estava um pouco vermelho.

 - Sim, mas cansei disso, agora quero curtir um pouco.

Uma mecha de cabelo descia pelo ombro e entrava no decote, ele não conseguiu resistir à tentação de olhar. Ela estava sentada ao seu lado e pode sentir o olhar dele tocando os seus seios fartos, apenas sorriu e não disse nada.

- Se lembra daquela mensagem que te mandei? – perguntou ela tomando mais um pouco do vinho.

- Qual? – ele desviou os olhos e fitou o rosto dela.

- Aquela em que eu disse que se gostasse de você eu te daria um beijo.

- Ah… sim me lembro – ele mau terminou de falar e os lábios dela se encontraram com os seus.

Pode sentir a língua dela invadindo sua boca com um movimento frenético e intenso, explorando cada espaço seu num frenesi excitante.  Ela parou e pousou a boca em seu ouvido esquerdo.

- Vamos para o quarto? – sussurrou ela.

Ele ficou paralisado, sabia que isso iria acontecer afinal foi por causa disso que ele veio encontra-la, essa seria a sua primeira vez e ele estava muito nervoso, mas ela sabia desse detalhe e estava animada em tirar a sua virgindade. Ela tomou o resto do vinho e colocou a taça na mesa de centro, ele também colocou a taça ainda pela metade sobre a mesa e se levantou. Pegou-o pela mão e foi na frente, ele sentiu sua mão suar como nunca e ficou preocupado caso ela percebesse isso, mas tentou não demonstrar nervosismo.

Ela era exatamente da sua altura, mas parecia mais alta aos olhos dele. Quando ela começou a andar ele não conseguiu resistir e olhou para as coxas dela, ela usava uma calça legging que mostrava todas as suas curvas e uma blusa vermelha decotada. Ele subiu os olhos e por um instante se sentiu hipnotizado pelo movimento da sua bunda.

Nem percebeu quando chegaram ao quarto e ela fechou aporta, se sentou na cama de casal e deu uma rápida olhada no ambiente. As paredes eram azuis e decoradas com desenhos e adesivos, a única mobília além da cama era uma escrivaninha onde um macbook repousava solitário.

- Shh… – disse ela quando ele abriu a boca para falar alguma coisa.

Ela tirou a blusa e jogou no chão, ele sentiu seu membro ficando duro e aumentando o volume da calça. Em seguida o sutiã, desabotoando e tirando bem devagar, os fios ruivos dela deslizaram entre os seios com uma harmonia perfeita. Ela começou a descer a calça e o coração dele acelerou ainda mais deixando-o com um leve rubor, ela jogou a calça em um canto e subiu na cama deslizando seu corpo sobre o dele. As mãos hábeis e delicadas dela começaram a tirar sua roupa, primeiro a camisa.

- Me beija – sussurrou ela em seu ouvido, e ele a beijou, um beijo que se estendeu até o pescoço.

Depois a calça jeans, primeiro o botão depois o zíper bem devagar. Ela tirou a calça e ele a chutou para fora da cama, o membro duro dele dentro da cueca se pressionava contra o sexo dela dentro da calcinha enquanto se beijavam e mordiam. Os lábios carnudos dela beijando sua boca, as línguas se encontrando, as mordidas no pescoço.

Ela se inclinou para o lado e tirou a calcinha, ele nunca tinha visto uma mulher nua na sua frente, e embora o seu coração ainda estivesse acelerado ele estava menos nervoso. Estava encontrando o ritmo e se esquentando com o calor dela.

 - Você é linda – ele quase não se reconheceu quando soltou a frase.

 - Você também – disse e voltou a beija-lo.

Ele sentiu uma mão deslizar por baixo da cueca e puxar o membro para fora, a mesma deslizou a cueca até a sua perna e ele a tirou com o pé. Ela ficou sentada sobre ele e massageou o membro com as mãos, o sexo duro pulsava entre as suas mãos.

  - As camisinhas estão no bolso da cal…

  - Não precisa meu bem – ela o interrompeu, mordendo o lábio inferior vermelho de tesão.

Ele fitou o sexo branco, liso e depilado dela afundar no seu, ela se inclinou e começou a beija-lo e a se contorcer sobre ele. Os dois se dividiam entre ela pular no sexo dele, e ele meter forte no dela. Os fios ruivos dela caiam sobre o peito dele e começavam a grudar no suor que se formava entre os dois.

   Ele ficou nervoso no começo, mas depois se acostumou ao corpo dela, cada gemido que ela soltava o deixava mais excitado, levando seu corpo a uma sensação de prazer imensa e desconhecida. Os seios dela roçavam seu peito quando ela se inclinava para beija-lo, ele levantou um pouco a cabeça e começou a chupa-los, envolvendo os biquinhos duros dos seios com a sua língua. Deixou sem querer uma marca de chupão no seio esquerdo dela.  

Ela mordia os lábios e fechava os olhos apreciando cada onda de prazer que percorria seu corpo, foi quando ele sentiu o prazer aumentar ainda mais e soltou um gemido sabendo o que iria acontecer. Ela também percebeu e saiu de cima dele, tomou o membro com uma das mãos e mergulhou-o na sua boca, o liquido quente jorrou na sua boca enquanto ela chupava e o envolvia com a sua língua. Foi quando ele percebeu que a timidez havia passado a muito tempo e ele queria mais, queria sentir todo o calor dentro dela.

- A brincadeira ainda não acabou meu amor – ela sussurrou no ouvido dele enquanto sentava no membro e sentia o prazer entrando no seu corpo.

Dessa vez ela não beijou sua boca nem mordeu seu pescoço, apenas sentou nele e começou a pular e rebolar. Eles ficaram se olhando com os olhos cheios de desejo, ela começou a gemer e a pular mais forte até que ele sentiu o corpo dela se contrair e se contorcer contra o seu, ela soltou um grito, mas se conteve para não fazer muito barulho. Ele já estava anestesiado de tanto prazer, mas seguiu o ritmo dela por mais alguns minutos até terminarem e irem dormir.

Eram oito da manhã e eles já estavam vestidos e tinham tomado o café, ele precisava sair cedo para pegar o ônibus e chegar em casa já que morava longe dali. Os dois estavam na porta se despedindo, ela deu um beijo nele que se estendeu até o pescoço e deslizou a mão para dentro da sua calça, encontrou o membro que ficou duro na hora e quase gozou.

 - Tchau… – essas foram suas ultimas palavras antes dela fechar a porta e seus fios ruivos desaparecerem.

Quando chegou em casa foi direto para o quarto e trancou a porta, ia deitar na cama mas parou na frente do espelho do guarda-roupa quando notou algo. Um fio ruivo estava grudado na sua camisa, só então percebeu que havia esquecido a blusa na casa dela, não conseguia se lembrar em que momento ele a havia tirado. Parecia se recordar de já estar sem ela quando foi para o quarto transar, mas com certeza estava lá em algum lugar.

Ele fitou as próprias feições no espelho e parecia que tinha algo de estranho, sua pele e suas expressões estavam um pouco diferentes, mas não era nada preocupante, a marca vermelha no seu pescoço talvez lhe desse algum problema.

Ela foi até o banheiro e olhou-se no espelho, tirou a blusa e o sutiã, ficou apenas com a minissaia que vestia. Seus olhos percorreram seu corpo em busca dos detalhes, seus seios pareciam um pouco maiores e mais firmes, a pele mais lisa, o rosto mais jovem e o cabelo mais vivo e brilhante. Sentiu-se satisfeita e sorriu para si mesma no espelho, até seus dentes pareciam mais brancos e sua boca mais desejável.

Quando saiu do banheiro ainda nua da cintura para cima, com seu cabelo ruivo roçando seus seios fartos, viu a blusa dele caída no chão. Ele deve ter tirado em algum momento e esquecido, pegou-a com as duas mãos e aproximou-a do rosto, sentindo seu cheiro. Tinha um cheiro doce de vida, e juventude. 

  1. Lucas Kenji Kawano

    20 de abril de 2014 em 18:54

    Vou escrever um conto, quando vocês falam “sem putaria”… Querem dizer algo mais como um drama/romance ou um conto qualquer, tipo terror, suspense e tal??

  2. Marvelunático

    14 de abril de 2014 em 11:18

    Fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou fitou

  3. Repede

    13 de abril de 2014 em 13:18

    Muito bom, gosto de contos eróticos, mas pelo texto acho que o autor precisa transar………

  4. -_thiago_-

    13 de abril de 2014 em 11:41

    Quando vão vir os contos sem putaria? :v

    • Thiago.

      13 de abril de 2014 em 11:49

      Quando alguém mandar outro tipo de conto que agrade o Jeff, xará 😉

  5. chopper

    13 de abril de 2014 em 09:01

    no final pareceu meio vampirístico vcs nao acham?, acho que vai ter uma parte 2

    • Yuki Nishimura

      13 de abril de 2014 em 09:26

      é mais Succubus do que vampiro, afinal Succubus são seres que invadem os sonhos dos homens na forma de uma mulher muito atraente e rouba a energia vital deles

  6. Lucas Rodrigues (Arqueiro Verde)

    13 de abril de 2014 em 07:12

    Jeff seu mentiroso, cê falou que não ia ter apelação, olha aí kkkkkkkkkkkk
    Mas falando sério agora, não gostei dessa estória, pouco criativa e uma narração que beira ao tédio.
    Só espero que essa de ter um cara tímido que pega mulher gostosa não vire um clichê nos próximos contos desse gênero. Então, parece algo inspirado no conto anterior só que duas vezes pior. O autor se preocupou tanto em descrever de forma quase poética a cena de sexo que falhou justamente inserindo alguns termos inconvencionais.
    Nota: 1,0 – Ruim, se salvou apenas pela descrição da garota ruiva (sim, eu gosto de ruivas XP)

    • Marvelunático

      14 de abril de 2014 em 01:19

      “(sim, eu gosto de ruivas XP)”

      Ta, mas o que o Windows tem a ver com isso?

    • derpy hooves

      13 de abril de 2014 em 08:46

      [img]http://media.tumblr.com/tumblr_mbpl5jcukP1rn2nut.gif[/img]

  7. Marvelunático

    13 de abril de 2014 em 04:54

    Aff, vamos parar com essaspotarias aê seus safadjenhos. ( ͡° ͜ʖ ͡°)

  8. Ariane

    13 de abril de 2014 em 03:17

    é louco imaginar esses contos

    • Marvelunático

      13 de abril de 2014 em 04:53

      Mais louco ainda é por em prática ( ͡° ͜ʖ ͡°)

      • Repede

        13 de abril de 2014 em 13:19

        Não é louco é gostoso ( ͡° ͜ʖ ͡°)

        • Marvelunático

          13 de abril de 2014 em 13:20

          Sim, uma dlç ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Repede

            13 de abril de 2014 em 13:47

            Mas só pra quem faz ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Marvelunático

            13 de abril de 2014 em 13:49

            Sim… ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Repede

            13 de abril de 2014 em 14:02

            hum…( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Marvelunático

            13 de abril de 2014 em 14:12

            É…e tem gente que gosta tanto, que até “repede” ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Ariane

            13 de abril de 2014 em 15:22

            várias vezes ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Marvelunático

            13 de abril de 2014 em 15:22

            Isso merece várias carinhas ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Ariane

            13 de abril de 2014 em 15:35

            sim, merece ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Marvelunático

            13 de abril de 2014 em 15:42

            E você merece isso de mim:

            [img]http://31.media.tumblr.com/tumblr_ltsva96ZoR1qj976jo1_500.gif[/img]
            ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Ariane

            13 de abril de 2014 em 22:31

            hum… ( ͡° ͜ʖ ͡°)

          • Marvelunático

            13 de abril de 2014 em 14:13

            A zuera foi tanta que até bugou a carinha aquela ( ͡° ͜ʖ ͡°)

      • Android

        13 de abril de 2014 em 09:40

        [img]http://www.atoananet.com.br/links/2012/04/24/se-e-que-voce-me-entende.jpg[/img]

  9. Jeff Dantas

    13 de abril de 2014 em 01:50

    Ah, e quem quiser, pode mandar matéria tb.. O e-mail eh o mesmo!! 🙂 ^^

  10. Kairos

    13 de abril de 2014 em 00:56

    não rola tipo…
    ce sabe…
    um conto não-erótico? :v

    • Jeff Dantas

      13 de abril de 2014 em 01:47

      Então, depende de vcs… 🙂 No geral, só tenho recebido contos assim… 🙂

      • Android

        13 de abril de 2014 em 09:38

        Prefiro contos assim, ao meu ver são os melhores, pois são os que mais se aproximam da realidade!

  11. el chupacabra

    13 de abril de 2014 em 00:42

    que delicia de conto cara

    • Android

      13 de abril de 2014 em 09:37

      Deixar um oco no conto…

    • blade wolf

      13 de abril de 2014 em 08:45

      [img]http://imageshack.com/a/img835/8980/49kr.jpg[/img]

  12. derpy hooves

    13 de abril de 2014 em 00:22

    [img]http://i1164.photobucket.com/albums/q563/Elise_E/random/mlp/yykxVlU.gif[/img]

    • el chupacabra

      13 de abril de 2014 em 00:44

      seus giffs são mais eróticos do que o próprio conto

      • derpy hooves

        13 de abril de 2014 em 09:40

        mas o que você quer dizer?

      • derpy hooves

        13 de abril de 2014 em 08:15

        [img]http://fc05.deviantart.net/fs71/f/2011/090/9/0/shrugpony___derpy_hooves___by_moongazeponies-d3cvjx6.png[/img]

  13. Nameless

    13 de abril de 2014 em 00:07

    Puta que pariu! Outro conto erótico. Não que tenha sido mal escrito, mas… Puta que pariu mais um conto sobre sexo?

  14. Gin

    13 de abril de 2014 em 00:06

    2 contos seguidos do mesmo cara e os 2 de sacanagi…

  15. Castigat Ridendo Mores

    12 de abril de 2014 em 23:46

    NO AGUARDO DE UM CONTO COM GOLDEN SHOWER

43 Comentários

Populares

mais Posts
Topo